segunda-feira, 25 de abril de 2011

Seguindo em frente

- Como você espera que eu ainda seja a mesma pessoa? Meu pai morreu, e antes disso, você me deixou. Não tem como trazer a sua namorada de volta, porque adivinha? Eu não sou mais. Eu nunca acreditei no destino, e ai te entreguei o meu, você ia escrevendo minha história e eu só vivia ela. Aceitando. Estúpida. Eu deveria saber, que você não iria cumprir tudo o que me prometera, e ainda ficava bravo quando eu passava e falava com você. Estúpido.
Josh olhou nos olhos de Malanie que sorria de um jeito sínico com lágrimas nos olhos, que ela se forçava para esconder. Porque não era tristeza e nem saudade, era ódio. Dela mesma, como poderia ter entregado seu coração aquele? Sua mãe a tinha avisado, mas ela queria ficar com ele para fazer o pai feliz. O pai que havia morrido, acreditava que ela não podia ficar sozinha, porque quando ele morresse ela precisaria de alguém.
Melanie tomou as palavras se seu pai as suas e acreditou piamente em tudo. Seu jeito de sorrir e de andar, ela era tudo que as pessoas queriam que ela fosse. Perda de identidade adolescente, como ela era hipócrita, sempre achando que aquilo não aconteceria com ela quando lia livros meramente ficticios.
- Melanie, eu não quero te iludir mais, tudo isso que passamos, significou muito. E eu ainda gosto de você, não deveria ter te deixado, mas eu precisava viver um pouco, para saber que era com você que eu queria ficar sempre. Você me conhece, eu preciso ver as coisas por mim mesmo, e eu sempre me arrependo, nada que eu digo pode ser levado muito à sério. Você sabe, isso acontece desde que eu tenho 7 anos!
- Bingo bobalhão, idade mental não importa mais quando se tem 17. Cressa e seja feliz com a sua vida, me esquece. Me deixe seguir a minha, ser feliz, não quero ser sua amiga. Preste atenção nos seus atos e deixe-me seguir em frente. Sei que posso fazer isso sozinha.
- E eu? Como vou viver sem você?
- Muitas meninas serão como reabilitação para você. Sinta-se a vontade para beijar quem bem entender.
Melanie voltou para a rua que ela estava seguindo e assim fez Josh. Se era o que ela queria, ele iria seguir em frente, sem falar mais com ela. Não era o que ele queria, e nem era mentira nada do que dissera, mas não queria fazer ninguém ver que ele ainda gostava dela. E afinal ele ainda era um homem a zelar, e com certeza, algumas novas namoradas o fariam bem. Melanie o conhecia bem demais.
Os dois olharam para o passado que haviam deixado para trás naquela tarde com pesar. Um pelo tempo gasto e o outro pelo tempo disperdiçado. Dar valor ao outro e a si mesmo era uma das coisas principais na trilha para a felicidade de ambos. E o caminho era longo demais, mas com certeza eles chegariam lá, sozinhos ou não. Mas isso, só o destino pode fazer.

Sem muito o que falar a não ser em como eu ando vendo coisas fofas demais e por todos os lados. Inspiração é o que não falta num mundo hoje em que amor é uma coisa muito mais bonita.

4 comentários:

Simone Martins2 disse...

Não concordo que um amor tao forte termine assim, quero um final feliz...tem como continuar?Bjin

Victoria Lopez disse...

Bom dia flooor,tem um selinho no meu blog pra voce..espero que goste beijinhooos s2

Flavia C. disse...

Gio, quanto tempo.
Sempre fico querendo mais quando passo por aqui.

Continue escrevendo.

s2

Bells disse...

Se você imaginasse como seus textos me fazem feliz giogio, bom você sabe, e sabe como eu amo que você volte a escrever, perfeito sem mais.
xoxo.